"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Chick lit: livros de amorzinho

Olá, povo que lê!

Primeiramente, desculpem-me pelo atraso da postagem, mas é que ontem foi uma correria só, mas hoje já estou aqui com uma recomendação literária fresquinha pra vocês.
Mas antes da recomendação, deixe-me falar um pouco sobre o título da postagem: "Chick Lit". Conheci esse termo quando eu conversava sobre "O diário de Bridget Jones" com minha amiga Leila - coautora aqui do blog -, dizendo que eu gostava muito do livro e de outros romances que seguiam essa mesma linhagem, e foi então que ela me disse que esses livros são do novo gênero literário "Chick Lit"- segundo minha amiga Cris Oliveira, poliglota e tradutora, Chick (mina, na gíria) e lit  (abreviação de literature) - nada mais é do que romances românticos onde protagonistas mostram nuances da vida da mulher atual, com destaque para seu lado profissional, familiar, aspectos emocionais, psicológicos e sociais, mas principalmente, as aventuras e desventuras amorosas do mundo feminino. 
Gente, sei que livros como esses sofrem um preconceito tamanho, e sei também que muitos são mal escritos, mas calma aí, dá licença de eu me divertir lendo sobre mulheres as quais me identifico e que geralmente têm um final feliz? Ok, obrigada por me darem licença, senhores críticos... E viva as novas autoras do gênero! Como muitos de vocês sabem, odeio estrangeirismos em nossa língua que já é tão complexa e rica, apesar do gênero ter surgido em terras de língua inglesa,  no livro "Fazendo meu filme 1", a autora Paula Pimenta diz que sua protagonista de seu livro gosta de "filmes de amorzinho", então vou adotar esse termo para classificar esse novo gênero literário. Portanto, hoje, indicarei a vocês, alguns "livros de amorzinho".
Esse ano ganhei dois box do meu digníssimo marido. Ele sabe o tipo de livro que gosto, e sabe que amo quando me dá livros, mas tenho certeza que uma das maiores razões para ter comprado foi o preço. Ele pegou uma promoção nas Americanas! :D Seu método de compras literárias é o seguinte: tá barato, então beleza! Ele não é um cara que vai pela sinopse do livro, portanto, minha gente, antes que vocês pensem bobagem, ele não comprou com segundas intenções, comprou apenas para me deixar feliz com pouco dinheiro!
Enfim, o primeiro box é da Nora Roberts "Quarteto de noivas". Há uns 10 anos atrás, li meu primeiro livro da Nora : Lua de sangue. Gente, amei!!! Inclusive também tem o filme. Super recomendo. Mas hoje vim mostrar mesmo é esse box super fofo, formado por quatro livros. Cada livro conta sobre a história de uma das meninas que juntas formam uma sociedade que produz festas de casamento. O primeiro livro, "Álbum de casamento",  fala sobre a fotógrafa; o segundo, "Mar de rosas", sobre a florista; o terceiro, "Bem-casados", sobre a doceira e o último, "Felizes para sempre", sobre a administradora/relações públicas da empresa. O legal, além de ver o desenvolvimento do enredo de cada uma das protagonistas, é perceber como a autora vai costurando os enredos. 1168 páginas que te deixam com gosto de quero mais ao chegar ao fim da saga. Além disso, essa edição da arqueiro tem páginas amareladas e letras grandes e espaçadas, ou seja agilidade na leitura é algo certo.
O segundo box é "De repente", da Susan Fox. Confesso que esse box não me chamava a atenção. Meu digníssimo comprou-o por conta e risco e os livros ficaram na estante um tempão me olhando e falando: "e aí? vai adiar minha leitura até quando?" Até que mês passado não aguentei tanta audácia e peguei o box para lê-lo. Também é composto por 4 livros, mas agora as protagonistas são 4 irmãs, onde cada livro fala sobre uma das irmãs viajando para a terra natal organizar o casamento da caçula. Ui, preparem-se, pois esse box é quente... nele tem de kama sutra a encontros românticos em praias. O legal é que as 3 irmãs mais velhas, super mal resolvidas amorosamente, conseguem, na viagem (inclusive cada uma faz essa viagem num meio de transporte diferente), encontrar um bom par, enquanto a irmã mais nova que aguarda as mais velhas para assistirem ao seu casamento e que namora com o mesmo carinha desde sempre, está super infeliz amorosamente e, durante o último livro, tenta reencontrar o novo no que já sempre existiu. As 1510 páginas também são super rápidas de ler, quentes e divertidas.
Pois então, ficam aí minhas dicas das leituras de alguns "livros de amorzinho" que li esse ano. Espero que gostem,  e se não gostarem, também não tem problema, deixe sua opinião aí pra eu saber se compactuamos com a mesma opinião.
Bjks e Boas Leituras!

Quarteto de noivas
Nora Roberts
Editora Arqueiro

Saga De Repente
Susan Fox
Editora Única

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Rapunzel no Reino das Fadas

Oi, povo que lê!

Desculpem, sei que vocês estavam esperando a postagem de amanhã da Ju, mas eu não aguentei de emoção quando conversei com o Alex e ele disse que a capa do "Rapunzel no Reino das Trevas" mudou e, melhor, em breve teremos "Rapunzel no Reino das Fadas"!!!
Olhem só como que ficaram sensacionais essas capas!!!
Vocês ainda não leram o livro 1? Então aproveitem que estão em promoção os últimos exemplares da primeira edição.
Você já leu o 1 e não vê a hora de ler o 2? O Alex é super gente boa e disponibilizou a sinopse e o primeiro capítulo pra gente (Uhuuuuu!)

Veja a Sinopse:
Após o Reino das Trevas ser destruído, uma nova ameaça surge em Zafon.
Rapunzel precisa unir forças com criaturas místicas e mágicas para salvar a todos, mas o que ela tanto temia aconteceu.


Rapunzel, jogue suas tranças! 



Pois é, pessoal, agora o negócio é esperar a publicação... quem sabe o Alex manda um exemplar pra gente fazer um booktour, em?

Ah, amanhã tem o post da Ju normalmente, tá, pessoal?

Bjks e Boas Leituras!


terça-feira, 24 de outubro de 2017

Minha estante da espera

Oi, povo que lê!!!

E aí, o que vocês tem lido de bom? Eu li bastante coisa, mas ainda tenho muito o que ler... é muito livro pra pouca vida! Vocês estão na mesma situação que a minha? Devido essa situação, pensei em fazer uma postagem bem interativa: a proposta é mostrarmos o que estamos lendo e o que ainda nos falta a ler, o que acham? 
Sabe, ganho muitos livros devido aos projetos literários que tenho, por isso parece que minha pilha de livros pra ler não tem fim, mas pelo incrível que pareça, também faço circular muita coisa, vocês vão ver nessa postagem.
Bom, então vou começar com os que estou lendo:
Esses são os livros de cabeceira, ou seja, os que estou lendo neste momento.
Esse branco, grandão, ganhei de minha tia, chama-se Almanaque culinário, quer dizer, o livro chama-se Almanaque Culinário, não minha tia! É um livro enorme pra ler aos poucos, ir estudando, tô gostando muito.
No começo do ano ganhei a saga "De repente" do meu marido e só comecei a ler agora, estou iniciando o terceiro livro de quatro. Saga bem picante. Conta a história amorosa de quatro irmãs que se reencontram para o casamento da caçula.
Aquele fino, rosinha, é o próximo a ser lido, um orgulho pra mim! Ganhei de uma ex aluna que acabou de publicar esse livro que é o seu primeiro! Tem dedicatória e tudo, depois vou fazer uma resenha dele.
Agora vamos a minha "pequena" estante:

 Gente, sério, não tem fim. Cada prateleira tem livros atrás e na frente, e são quatro prateleiras. Tentei me organizar da seguinte forma: quanto mais baixa a prateleira, mais relação tem com o meu interesse de leitura, mas na verdade, tenho interesse de ler todos... Espero viver bastante, e que meus olhos e mente continuem fortes para realizar a façanha. Mas por mais que eu tente me organizar, digo que não tem fim porque a cada encontro literário ganho, troco livros ou recebo empréstimos de recomendações. Esses que estão na horizontal, por exemplo, o de cima,
"O nome do vento", uma ex aluna pegou nas casinhas de livros dos pontos de ônibus e disse que é o melhor livro que ela já havia lido, que eu precisava muito ler... portanto, logo ele irá para os livros de cabeceira. O outro "Reeducação familiar" substituirá o Almanaque de cozinha, quando eu terminá-lo e o outro "Com palmos medida", eu levarei para o serviço assim que terminar o que eu estou lendo lá, que inclusive nem coloquei foto dele, mas se chama "Como a mente aprende". 

Subindo a estante, a segunda prateleira tem de Moby Dick a biografia de Adoniran Barbosa, de Drummond a Agatha Christie, ou seja, tem muita coisa legal esperando por mim. 
Já na terceira prateleira, que é essa aí do lado direito, as coisas ainda continuam interessantes, mas nem tanto. Alguns livros, inclusive, a partir dessa prateleira, troco lindamente, sem nem ao menos ter lido. Na verdade, pra mim, é muito mais fácil trocar um livro que ainda não li do que o que eu já li, porque depois que leio um livro, sei lá, parece que a

 gente cria um laço, me apego mesmo, a não ser que a história ou o conteúdo tenha sido muito chato, ou que o livro esteja em condições deploráveis, daí ponho pra troca ou empréstimo.
A última estante tá lá, no alto, distante, com esperança de um dia descer para as prateleiras mais próximas da leitura real.
Da última vez que arrumei essa estante havia uma média de 300 livros a serem lidos, isso tem uns 6 meses, não sei em que pé está agora, pra ser bem sincera. Que nenhum reality de arrumação e desapego leia essa postagem, pois eu seria colocada na fogueira! Isso porque ainda não mostrei minha estante dos lidos e queridinhos, mas isso fica pra uma próxima ocasião.
E a leitura de vocês? A quantas anda? Como vocês se organizam pra ler? Se gostaram deixem os comentários aí embaixo que faço uma postagem especial da estante de vocês. 
Boas leituras!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Livros para quem quer aprender e cozinhar | Por Leila Jacob




Imagem relacionada




Oi pessoal, tudo bem?



Para quem gosta de cozinhar, o conhecimento é algo que sempre iremos levar.

Aliás, historias e técnicas são muito bem vindas nesse momento de descontração e prazer.
Quando entrei nesse universo gastronômico, tive muitas dúvidas e curiosidades que foram supridas por alguns momentos de leitura, então, hoje, vou apresentar a vocês alguns livros que me ajudaram a compreender, tirar dúvidas culinárias e bem, me divertir um pouco.


terça-feira, 3 de outubro de 2017

Mulheres francesas não engordam

Olá, povo que lê!!

Venho por meio desta trazer boas novas. Aff!! Quanta lengalenga. Na verdade, a novidade é a de que eu e as meninas (Juliana e Leila), conseguimos nos organizar para que toda terça-feira tenha post novo aqui no blog! Uhuuuuu!!! Viva a organização!!! Finalmente conseguiremos nos ver todas as semanas, portanto fiquem de olho aqui no Língua e Literatura pras novidades de terça-feira.  
Resolvi começar a primeira terça-feira com uma resenha, mas na verdade é uma resenha de um gênero inédito aqui no Língua e Literatura, pois quem me conhece sabe como sou reticente com livros de autoajuda. Só que esse não é um simples livro de autoajuda, mas também de explicação e exposição de uma cultura que eu adoro, que é a francesa.    
Mireille Guiliano é uma francesa que mora em Nova York e recebeu um choque entre as duas culturas ao se mudar para a Big Apple, principalmente em relação a alimentação. Ela sofre com os fastfoods e ao retornar à França, ela conhece um doutor que a auxilia a retornar aos eixos, mas na verdade, o que a põe de volta na linha é a cultura grastronômica de sua família e país. 
É uma delícia ver a autora mostrar seus truques diários! Juro que realmente me senti estimulada a mudar minha rotina, já que a leitura leve e divertida te faz viver a vida da protagonista. Bom, sou meio suspeita pra falar, pois adoro livros de gastronomia, principalmente os que vem com algum enredo junto (acho que por isso que gostei desse autoajuda). Até fiz a sopa de alho poró que ela ensina a fazer logo no início para dar o primeiro estímulo! Tudo bem que comi com um monte de pão, coisa que a autora não faz com essa sopa desintoxicante, mas tudo bem, já que a sopa realmente é uma delícia! Sem contar os vinhos, sobremesas, e a busca pelo simples (eu ando meio nessa pegada, sabe?), o ensinamento de que você pode e deve cozinhar, comprar os ingredientes, se possível a pé e subindo escadas, para se alimentar... Tem um pouco daquela coisa de volta ao simples, às origens, fuga do capital. Te faz ver nossos hábitos diários por outra perspectiva.
Vamos fazer o seguinte, vou deixar aqui o Comecinho de Mulheres franceses não engordam , daí vocês dão uma olhada e me falam o que acham, se é tudo isso mesmo, ou se eu que me empolguei em colocar esse livro como um dos melhores lidos esse ano. Espero os comentários.

Mulheres francesas não engordam
Mireille Guiliano
Paralela
232 ps.

Boas leituras e até terça!