"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

domingo, 29 de maio de 2016

Rapunzel & O Reino das Trevas

Olá, povo que lê!!!



Hoje vim aqui contar um causo que resultou numa tremenda e ansiosa descoberta.
Como alguns sabem, estou solteira por um mês, pois meu digníssimo marido está em São Paulo fazendo um curso, porem, ele me trouxe ontem, uma notícia tremenda.
Disse que estava ele, todo feliz, conversando com sua prima, quando descobre que tem um primo de segundo grau professor de língua portuguesa, literatura, escritor, roteirista e que até já foi imortalizado na academia brasileira de letras!!!
"Em? Como assim, digníssimo? E você nem conhecia esse primo?"
A doida aqui, graças as redes sociais, saiu virtualmente correndo atrás do primo autor, e veja só quem eu encontrei, um rapaz extremamente simpático:
Alex de França Aleluia que é professor de Literatura em escolas públicas e particulares, professor universitário e capacitador na área educacional. Já escreveu livros educacionais e obras literárias como “O Aniversário”, publicado anteriormente. É membro da Academia de Letras do Brasil, palestrante cultural para jovens e adolescentes, além de contador de histórias para crianças.
Já grudei na bibliografia do Alex e quero ler todos. O primeiro dos desejos é esse de capa linda. Vocês sabem que sou tendenciosamente favorável as ficções fantásticas, e adoro essa onda de literatura nacional que entrou no gênero, pois é de uma leva muito boa! E o Alex tá no meio, com seu livro que ainda está em pré venda:

 "Rapunzel e o Reino das Trevas":

“Rapunzel, jogue suas tranças!”
Rapunzel é uma criança raptada e condenada a viver por muitos anos em uma grande torre por sua mãe adotiva, uma bruxa de coração gelado. Seu destino trará um príncipe diferente dos contos de fadas, mas esse encontro desencadeará uma guerra ameaçando o Reino de Zafon.
Em meio à mistérios sobre sua origem, Rapunzel terá de desvendar seu verdadeiro passado e vencer a Rainha de Zafon se quiser salvar seu reino.

Gostou? Eu adorei essa sinopse. Já está a venda pelo site da Editora Crown.  Assim que chegar o meu e lê-lo faço meus comentários de leituras. Ansiosa, ansiosa, ansiosa!!!

Boas Leituras!

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Carlos Leonel, poeta piracaiense

Boa tarde, povo!

Hoje arranjei um tempo no meio da correria de final de bimestre para vir falar do estreitamento de amizade que tive com uma pessoa que admiro muito: Carlos Leonel, mais conhecido como Carlão.
Eu e o Carlão começamos a ter mais contato graças ao conselho de cultura aqui de Piracaia, ao qual fazemos parte e por isso, começamos a trocar textos nossos para que um possa comentar e palpitar na escrita do outro. Ele já escreve há mais de 20 anos, mas ainda não publicou não, mesmo já tendo um compilado para mais de 3 livros. Agora está escrevendo para publicar pelo Clube do autor, e eu, estou aqui, torcendo para ele e esperando sair o livro pra eu levar pra ele autografar!
É com muito orgulho que trago hoje aqui, duas poesias desse querido poeta, Carlos Leonel.

Acaso

Certa vez a encontrei
Por um acaso minha querida
Tu estavas tão amarga
E tua alma tão ferida

Com palavras me envolvia
Eu senti muita emoção
Tão grande era seu sofrimento
Que abalou meu coração

Fiquei ouvindo calado
E um tanto aprrensivo
Por ouvir com atenção
Fui ficando mais contigo

E num gesto de carinho
Muito, muito emocionado
Em seus lábios tão divinos
Dei-lhe um beijo apaixonado

Pois você me convenceu
Que um ser não vive só
Que o amor resiste a tudo
Mesmo quando vira pó.
_________________________________________

Alucinação

Com seu brilho e sua luz
Fiquei perdido no ar
Sem saber o que fazer
Tentava eu raciocinar

Nem rédeas e nem freios
Neste sonho alucinado
Que eu tinha como meios
Mas fiquei apavorado

Com a mente perturbada
Sua via tua imagem
Enroscada no meu corpo
Que esplendida miragem

Tudo aquilo que sentia
Parecia não ter fim
Era tudo o que queria
Ter você dentro de mim.

Sem ter como escapar
Pois prudente minha alma
Só me resta implorar
que libertes minha calma

De repente num estalo
Fato estranho ocorreu
Este sonho foi pro ralo
Nada disso aconteceu
(05/02/09)

Boas Leituras!



sábado, 2 de abril de 2016

Leituras de Fevereiro e Março / 2016

Gente, não é que não li nada em fevereiro, é economia de postagem, tá? (que desculpinha bem esfarrapada, não?) 
Como não coloquei os livros de fevereiro - na verdade esses dois últimos meses o coitadinho do blog ficou as traças - vou fazer hoje uma postagem dupla, dos dois meses de leitura. Espero que me perdoem. Bom, chega de mimimi e vamos aos livros:

FEVEREIRO

Esses foram todos os livros que li em fevereiro pela ordem de leitura:

Crianças de 24 quilates. Dra. Judy Goldstein e Sebastian Stuart. Editora Record. 334 páginas. (Livro de amorzinho - ADORO - mas tenho que admitir que é bastante fútil, principalmente devido o cenário das personagens e as características de cada uma).

O Clube do Tricô.  Kate Jacobs. Editora Amarilys. 439 páginas. (Outro livro de amorzinho e por coincidência tem o mesmo cenário do livro anterior, porem com uma trama muito mais intensa. Confesso que chorei no final e sofri de ressaca por uns 3 dias)

Muito mais que uma princesa. Laura Lee Guhrke. Editora Essência. 341 páginas. (Só pela capa já dá pra saber que é outro livro de amorzinho - desculpa, gente, mas fevereiro é férias - mas esse tem umas cenas bem quentes no final. Legalzinho).

Dezesseis Luas. Kami Garcia e Margaret Stohl. Editora Galera. 485 páginas. (Esse livro é empréstimo de um ex aluno meu, que faz parte do Café Literário. Peguei-o porque havia assistido ao filme e gostado, mas não sei porque, acho que esperava mais do livro. Esse negócio de assistir primeiro ao filme e depois ler o livro é uma droga... não sei se quero ler o resto da saga... )

Clube da Luta. Chuck Palahniuk. Editora Leya.  270 páginas. (Outro livro emprestado por uma ex aluna que também faz parte do grupo do Café Literário. Peguei-o para ler porque a capa me enganou: achei que era livro de amorzinho. Que nada, livro de homenzinho total: no começo eu achei uma chatisse, não desenrolava a leitura, mas do clímax pro final, só levei soco na cara! Foi de longe o livro mais surpreendente que li no mês)


MARÇO

Como me livrar de Matthew. Jane Fallon. Editora Record. 398 páginas. (Adivinha que tipo de livro que é: de amorzinho! Na pegada do Diário de Bridgith Jones, mas não tão bom quanto)

A Literatura como código gráfico. Angelo Mazzuchelli Garcia. Editora C/ Arte. 175 páginas. (Livro tese, que conta a história da literatura como código. Cheio de fotos, imagens e ilustrações. Maravilhoso! Já usei até em sala de aula!)

Fazendo meu filme 2: Fani na terra da rainha. Paula Pimenta. Editora Gutemberg. 327 páginas. (Mais um empréstimo, dessa vez da Ju, que também faz parte do Café Literário. Li o 1 livro no ano passado e não poderia deixar de continuar a ler a série. É uma leitura de dois dias. Adoro a forma dinâmica que a autora escreve e acerta em cheio a molecada. Quando crescer quero ser como ela! :D)

CONCLUSÕES:

1869 páginas em fevereiro e 900 em março, totalizando 2769 páginas. Conclusão difícil: Leio muito mais quando estou de férias! :P
Outra conclusão difícil: a lista de espera de leituras é muito maior do que a lista dos livros que li (num próximo momento mostro minha meta do ano do Skoob.
Última conclusão: Chega de escrever e vamos voltar pro livro, se não abril já começa mal!

Boas Leituras!

Recanto dos Leitores Escritores

Olá, povo que lê!

Como sempre, estou virada nos agitos, sem tempo de respirar. Entre os agitos, o grupo Recanto dos Leitores Escritores. Esse grupo é composto por várias pessoas que, em língua portuguesa, gostam de escrever. Ninguém é profissional, mas todos são apaixonados pelo ato de escrever e de ler, e claro que fui atraída por eles (parece que tenho um ímã pra esse tipo de gente boa). Conheci gente do Brasil todo, e tem galera até de Angola! O grupo funcionará com um tema mensal para escrita, e o primeiro tema é "Porque escrevo". Os textos serão publicados lá no grupo do face, mas também vou registrar os meus aqui sempre que for possível. Então, lá vai meu primeiro texto:

Escrever

                Minha carne é de pedra, meus ossos são de aço, meu sangue, eletricidade. Não sou um herói de ficção. Apenas me metamorfoseio todas as noites, para que no próximo amanhecer, a sobrevivência se faça.
                Os nervos doem. A vida mata.
Mas há a esperança de que nada mais é que pó de felicidade que a vida sopra antes da morte. Esta felicidade chama-se Literatura.
Tanto a que recebemos quanto a que escorre de dentro de nós.
É um ato de sobrevivência ficcionar em fluídos sanguíneos letras que transbordam da esferográfica.
É respirar a fumaça intensa dos sonhos utópicos daquilo que não há.
Acreditar que amor e dor não são elementos de uma guerra maniqueísta, mas único rei governante de um penar.
É causar a explosão neurônica de filosofias impalpáveis.
É pulsar eletricamente o aço, para que faça movimentar a pedra em direção a morte que é viver.

O escrever é o único indivíduo que tem piedade do escritor ao matá-lo dando vida à literatura.


Boas Leituras!

quarta-feira, 2 de março de 2016

E assim se fez... (Poesia)

Oi, povo!

Sabe, sempre que proponho uma atividade de produção de texto em sala de aula, também produzo um texto do mesmo tema ao mesmo tempo que os alunos, mesmo porque acabo observando se o que foi proposto é possível ser concretizado, além do que é uma boa desculpa para escrever.
Tendo isso em vista, hoje achei no meio dos meus papéis da escola, um texto poético de uma proposta de produção textual que fiz há tempo atrás. Resolvi compartilhá-lo.

E assim se faz...

Não sei se eu estava lá
Quando tudo se fez...
Água...
Mar...
Sal...
Vento...
Areia...
Sol...
Vida...

Quem sabe eu já era um pedaço de concha
Quebrada

E hoje sinto a vida pulsar
No meu coração de ondas de vento,
Em ritmo descompassado,
E melodia desconhecida,
Com destino de quebrar na dureza de seus olhos
Frios.
Distantes.

Apenas a sensualidade
Do explodir da onda de nossas vidas
Poderá salvar os sentimentos
Que sofrem em nossa canção íntima.

(28/11/2014)

Espero que tenham gostando.
Bjks e Boas Leituras!


segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Concurso Internacional de Cartas 2016

Oie, povo!

Se você ainda tem 14 anos ou conhece alguém que escreve bem pra caramba que tenha esta idade, vou dar uma super dica:

Concurso Internacional de Cartas 2016

O tema desse ano é bem legal:
- Você tem que escrever uma carta argumentativa para você mesmo quando tiver 45 anos.
- Não pode sitar situações específicas do nosso país.
- O número máximo é de 900 palavras.

Para participar você deve estar matriculado em uma escola, portanto, fale com seu professor de língua portuguesa. Outros regulamentos, acesse o site dos Correios .

O vencedor de nível estadual ganha R$1000,00; o de nível nacional, R$5000,00 e o de nível mundial, vai para a Europa concorrer medalha de ouro, prata e bronze.

Curtiu? Então bora escrever! Mesmo que você já seja um cavalão com mais de 15 anos, como é meu caso, vale a pena tentar, pois o tema é bem legal!
Vamos fazer assim: Se você tem mais de 15 anos mas quer escrever, mande a sua carta pra mim até o prazo determinado pelo concurso, que eu vou ler junto com outros professores de português e elencar a melhor carta, a qual divulgarei aqui no blog. O que acham? Quem quiser me mandar as cartas, deixe um comentário aí embaixo que entro em contato com você ;)
Então, mão na massa, ou melhor, mão na caneta!


Bjks e Boas Leituras!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

M3, Rap Nacional - "A meta é o topo"

Oi, povo!

Pra quem acompanha o blog, viu que no último café literário, confirmou presença o grupo de Rap M3. Hoje eu venho apresentá-los.
Conheci o grupo por um amigo pessoal que me disse para que eu assistisse A meta é o topo . Quando ouvi a letra, vi o cenário da minha cidade no clipe e os vocais, pronto, já estava cantando o refrão e assistindo em sequencia, muitas vezes o clipe, hipnoticamente, e olha que nem escuto muito rap, em!?
Quando comecei a falar com meus alunos, percebi que muitos já conheciam o M3, e me senti a extraterrestre. Então, mais do que rápido contatei o Marcelo, que foi mega gentil e acessível comigo e topou na hora participar do café literário e dar uma entrevista aqui pro Língua e Literatura.
Ficou com vontade de conhecer o M3 e o Marcelo? Então lá vai o bate-papo que tivemos:

1. Fale um pouco da sua trajetória musical. 

Comecei a cantar na igreja Evangélica, antes de começar no Rap. Me identifico com o movimento HIP HOP desde pequeno, por isso a influência. Estou no movimento há 8 anos como dançarino de Street Dance , e no Rap há 1 ano e meio. Conheci muitas pessoas através do Rap, vários Artista de Conceito, e tenho amizade e projetos com Rapper's de Moçambique e Colômbia e pretendo expandir meu trabalho não só no Brasil, como em outros lugares.

2. O que é a música pra você? O que acha sobre a importância/influência que a música causa aos jovens?

Música para mim é a partir do momento em que você expressa seus sentimentos com a alma e coração através de um Beat ou melodia, independente do estilo. A influência da música nos jovens é muito importante; infelizmente, no Brasil, vivemos em um tempo em que a qualidade de conteúdo das músicas não são muito boas, as letras estão trazendo incentivo às drogas, adultério, álcool, coisas que só ajudam a destruir os jovens, e o futuro deles, então se existisse no lugar de tudo isso, letras que pudessem trazer incentivo ao jovem a correr atrás dos seus sonhos, não desistir jamais por coisa alguma, tenho certeza que o país não estaria do jeito que está, por isso a nossa meta é trazer coisas positivas para todos, principalmente para os jovens.

3. Como surgiu a M3? Fale um pouco sobre a trajetória da M3. 

A M3 vem vindo com grande força pela internet. Através de redes sociais, tem chegado em outros países, como Moçambique. Somos de um meio onde falamos muito de Deus, porém não nos consideremos do meio gospel, pois achamos que isso e só um rótulo. A nossa intenção é aproximar as pessoas que estão passando por alguma situação difícil, ou aparentemente impossível, para que elas possam conhecer a Deus, que comanda tudo, principalmente a M3. Tiramos inspirações para fazermos nossas letras da bíblia, que é a palavra de Deus, e de experiências, coisas que vimos no dia a dia, no mundo.
Estamos lançando nosso segundo CD nas lojas virtuais, e a promessa para esse ano é o nosso segundo álbum 7 selos pelo selo musical Beat.

4. Qual é a música de trabalho atual do M3?

A música de trabalho Atual da M3 é  "A Meta é o Topo", produzida por Big Daddy, Produtor de Moçambique, integrante do grupo Negritude Africana. A próxima música se chama "00:00 horas", fala a respeito de valores que são perdidos nas baladas e nos bailes funk que vemos hoje em dia 

6. Quais são os futuros projetos do grupo? 

Trabalhar em nosso novo CD, expandir nosso público na região , poder fazer algo cultural nas praças de Piracaia para incentivar jovens à cultura, para que possam sair das drogas entre outros vícios, e também mudar um pouco o cenário das festas da cidade com coisas novas, e que valorizem e motivem o público jovem.

7. Como entramos em contato com a M3?
Para entrar em contato com a gente é muito fácil, pois estamos em Várias redes sociais 
Youtube : digitado o nome do canal #M3
palco MP3 : para fazer o download de nossas músicas : com o seguinte link :
Rapper M.Oliveira #M3 - Hip Hop / Rap (via @palcomp3)
Fan Page: Facebook :M3

Não tem como não gostar desse jovem utópico e mega simpático e talentoso, não é mesmo? Pra quem gostou, acessem eles pelas redes e venham vê-los ao vivo no próximo Café Literário que será dia 20/02, as 14:00h. na Gruta, em Piracaia, mas enquanto o evento não chega, que tal vermos o clipe mais uma vez cantando a letra da música "A Meta é o topo"?

A meta é o topo bem vindo á caminhada irmão
O tempo de colher já passou da hora então
Enxugue as lágrimas que ainda existem no seu rosto
Coloque a melhor roupa bem vindo ao tempo novo

A batalha chegou vai te ensinar a ser forte 
Quem é guerreiro vai a luta não depende da sorte
Meu irmão agora é hora de vencer chegar no topo
SÓ DEPENDE DE VOCÊ

Trabalhe duro tenha fé que vai conseguir
Vença o gigante faça como um dia fez DAVI
Tenha certeza não pense nas dificuldades
Se ta difícil DEUS chega e age nos milagres

Passei por tantas pra que um dia eu chegasse aqui
Tantas pessoas me falaram para desistir 
Não dei ouvido muito menos atenção
Por isso eu to aqui fazendo RAP meu irmão

[REFRÃO]
A cada dia, a cada amanhecer 
Só depende de você
A cada luta um motivo pra vencer

Agradeço a Deus pela oportunidade
De poder levar a luz onde habita a perversidade
Mundo cheio de matança
Onde muitos plantam ódio mais quem reina é a esperança

Por isso eu canto não paro eu sigo prossigo e insisto até o fim
Eu sei que é difícil mais pra chegar no topo
Tenha fé mano vá até o fim

Todo dia uma história um novo começo
A cada dia que se passa eu vejo mais desemprego
Todo sonho vira 
Uma meta pra vencer,escolhi vencer,agora é só correr atrás
Dos meus objetivos á quem diga é só esperar
MAIS SE NÃO FAZ POR ONDE NÃO VAI CHEGAR
Estudos procurando evoluir
Nem sempre acham que o moleque da cidadezinha vai ser feliz
A meta é o topo é só correr
Se sua vontade é menor do que ir
Então repense outra vez
Evolua mais,faça mais,seja mais,mostre que é capaz no que você faz
Moises se viu pequeno era pesado no falar gago indefeso
Aí mais Jesus quando escolhe alguém não olha aparência nem no que tem
2016 ano de conquistas
Promessas realizadas em suas vidas
Faça sua luta uma meta pra passar erguer a cabeça e dizer
AGORA VAI

[REFRÃO]
A cada dia, a cada amanhecer 
Só depende de você
A cada luta um motivo pra vencer

FAÇA SUA ESCOLHA,ESSA É A HORA DE VENCER!

Boas Leituras!