"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Mario Quintana - Da preguiça como método de trabalho

Olá, povo que lê!!!


Antes de sair de férias, em dezembro, passei pela biblioteca da escola e vi este título do Mario Quintana: Da Preguiça como Método de Trabalho. Quer título melhor para te acompanhar nas férias? Porem, mal sabia eu que o melhor estava por vir. Sabe aquele livro que você marca quase todas as páginas de tão bom que é? Pois este do Quintana encontra-se nessse meio de livros sensacionais. O mote é exatamente o título, ou seja, Quintana, por gracinha dele, diz escrever alguns textos muito curtos por pura preguiça de escrever. Como ele é engraçadinho! Escrever textos tão densos como os encontrados nesta coletânea, é coisa para gênios, assim como é o autor. Na verdade, fiz este postagem não para ficar aqui, babando sobre livro, mas sim para compartilhar alguns dos mini contos maravilhosos do livro. Aproveitem:

VIGILANTES NOTURNOS

Os que fazem amor não estão fazendo apenas amor: estão dando corda ao relógio do mundo.


ETERNIDADE
 
A eternidade é um relógio sem ponteiros.


VERSO AVULSO

O luar é a luz do sol que está dormindo...

 DONA LÓGICA

Dona Lógica usa coque e óculos, como aquelas velhas professoras que não se fabricam mais e tão chatas que, no meio da aula, sempre alguém lhes pedia “para ir lá fora”. Sim, dona lógica, a alma também precisa de um pouco de ar.

ELES

Nada mais natural que eles façam propaganda de uma arte coletiva: os rebanhos desconhecem a primeira pessoa do singular.

PERCALÇOS DA POSTERIDADE

O mais irritante de nos transformarem um dia em estátuas é que a gente não pode coçar-se.

ORTOGRAFIA TRANSCEDENTAL

Alucinação deveria escrever-se com "h". Olhem só: halucinação! Não é mesmo? Tanto mais que, desde que os antigos fantasmas o perderam, o "h" é uma letra fantasmal.

OS RETRATOS

O pior dos nossos retratos é que vão ficando cada dia
mais jovens. 
E chega um dia em que parecem nossos filhos...
E a gente os olha comovidamente, como se houvesse 
morrido há muito, em plena mocidade.
Os pobres-diabos!

DOS ELEFANTES

O único defeito dos elefantes é não serem portáteis.

SEGUNDA

O pior da segunda-feira é que a gente sempre chega atrasado. "Meu Deus! Como é que eu fui perder a primeira feira?"

E por aí, vai minha gente... Digam se Quintana não é sensacional!?
Fica então aí só algumas pitadinhas para que vocês possam ir em busca do prato completo.

Da Preguiça como Métode de Trabalho
Mario Quintana
Editora Globo, 2007
359 páginas.

Boas leituras!
Fabiana



segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Os melhores lidos de 2016 - Por Leila Jacob

Oi, pessoal, tudo bem?
Hoje vim contar sobre os melhores livros que li em 2016. Teve livros que  entrou para minha lista de favoritos (sim, eu tenho uma lista super concorrida rsrs). Não li muito ano passado por conta dos estudos, porém o que li, valeu a pena, então vamos conferir.

1- Sempre Foi você - Carrie Elks




















 Sabe aquele romance água com açúcar e cheio de personagens legais, pois é, "Sempre foi você", além de ter uma ótima historia a ser contada, é uma leitura que se desenrola muito rápido.
A autora conta da vida de seus personagens ao decorrer dos anos e já na sinopse dá um belo spoiler que faz o leitor se apegar ainda mais a sua historia. A editora é Universo dos Livros e fez um ótimo trabalho, pois  a capa e as folhas são lindas.


2- A casa - Danielle Steel





















Outro romance?Sim!!!
Eu particularmente adoro romances e Jovem adulto.
Nunca tinha lido nada da Danielle Steel e sempre me falaram muito bem da escrita dela, porém me disseram que "A casa"era o livro mais fraco que ela tinha escrito e foi nesse que eu mirei, e acreditem, eu acertei em cheio.
E pelo que sei, a autora sempre tem grandes heroínas que rompem seus medos e diversidades da vida. Em "A casa" não é diferente. Danielle começa sutilmente contando dos sentimentos da personagem que vive uma rotina triste e sem grandes planos para o futuro, e é claro que no final, dá a volta por cima.

3- Mordida - Meg Cabot

Mordida é a continuação da duologia "Insaciável". Sou fã da escrita da Meg em ficção YA  (Young Adult, Jovem Adulto). Li o primeiro livro há uns 6 anos atrás e amei, porém fiquei sabendo há pouco tempo que havia uma continuação. Aqui encontramos os personagens do primeiro livro bem responsáveis por conta dos acontecimentos. Vampiros por todo lado e o dom que Meena carrega cada vez mais sinistro. Confesso que me surpreendi com o final que a Meg escreveu, achei diferenciado e aprovei. Essa duologia entrou para minha lista de favoritos.



Bem pessoal, eu li pouquíssimos livros em 2016, espero que os melhores de 2017 seja uma lista cheia (por mais que eu seja muito seletiva, hehe), vamos aproveitar cada leitura esse ano e compartilhar experiências.

Gostaram? Comentem e compartilhem
Beijos até a próxima!
Leila








terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Os melhores lidos de 2016


Olá leitores, hoje eu vim falar um pouco dos melhores livros de 2016, então vamos lá...



1 – Manhã Tarde e noite – Sidney Sheldon

Nunca tinha lido nada do Sidney Sheldon e como boa amante de estórias policiais me encantei pelo estória, estava na praia e havia terminado o livro que havia levado quando minha avó me deu esse Sidney Sheldon, comecei a ler e não consegui parar, só terminei quando cheguei ao fim, história realmente fascinante. Ele conta sobre a morte suspeita de um homem milionário que deixou grande herança para a família e durante a reunião para decidir sobre a divisão aparece uma filha desse homem, mas aparentemente é apenas farsa e então a história se desenrola para descobrir sobre a morte do homem e quem tem direito a essa herança.



2 – A condessa sangrenta - Alejandra Pizarnik

Estou em uma fase ‘’amando livros ilustrados’’ parece que consigo imaginar melhor a história na minha cabeça, por conta das ilustrações e a história magnifica que ele traz. O livro é uma história de terror, baseada em fatos reais, sobre a condessa Bathory, uma condessa que vivia no luxo e torturava e matava jovens porque acreditava que assim se tornaria mais bela, o livro apesar de ser terror traz uma reflexão muito interessante sobre a beleza e é uma leitura que recomendo.





3 – O assassinato de Roger Ackroyd – Agatha Christie


O livro não é uma das melhores histórias da autora, mas ainda entra nos melhores de 2017 porque ele faz o leitor entrar na estória e ir desvendando o mistério junto com o protagonista principal além de deixar um final muito legal. A história é sobre uma série de assassinatos que ocorreu em uma cidade e uma equipe de detetives são chamados para investigá-los.





4 O morro dos ventos uivantes Emily Bronte

Iniciei em 2016 e só acabei esse ano, mas também entra na lista porque foi uma leitura que me surpreendeu muito, não sou muito fã do gênero romances, mas esse livro trouxe muito mais que um romance, é uma história muito imperfeita sobre o amor, ódio e a vingança e gostei bastante porque ele mostra sentimentos comuns em todos nós, mas que não são reagidos de formas diferentes por cada pessoa, as vezes, extrapolados.


Minhas leituras em 2016 foram um pouco fracas, mas esses foram os melhores que li e vocês o que leram?
Boas Leituras,

Juliana 

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Amor pela Leitura e Juliana Valiengo

Olá, povo que lê!!!

Pra quem me conhece sabe que há algum tempo faço parte de um grupo de leitores que se encontram virtualmente através do whatsapp e do facebook: é o grupo Amor pela Leitura. A novidade é que a Ju, coordenadora do grupo, agora também será nossa colunista para envolver e deixar todos os leitores do Língua e Literatura por dentro do que estamos lendo lá no Amor pela Leitura. É com muita alegria que lhes apresento, Juliana Valiengo:

Olá, meu nome é Juliana, tenho 20 anos e moro em São Paulo – SP.
Sou estudante de Direito e amo muito o que faço.Além das minhas leituras por obrigação, é sempre bom ter aquela leitura para fugir um pouco da realidade. Adoro livros de ficção, fantasia, ação entre outros. Sou amante de séries e filmes também. Tenho um grupo de leitura no WhatsApp onde realizo algumas leituras coletivas e irei compartilhar um pouco delas por aqui a convite da Fabi, que estou contente em aceitá-lo, espero que gostem das minhas resenhas.

Juliana 

Se você quer fazer parte também do grupo Amor pela Leitura, basta entrar em contato conosco para que você possa ler conosco. 

Grande abraço e Boas Leituras!

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Livros 5 estrelas 2016

Bom dia, povo que lê

Como foi ano passado para vocês em relação as leituras? O meu ano de 2016 foi sensacional! Eu costumo usar a rede social Skoob para anotar os livros que leio e classificá-los, e segundo a meta do ano passado, li 65 livros totalizando 16.321 páginas ano passado, sem contar apostilas e afins... mas isso também se deu graças a pós que fiz e me forçou a ler um pouco mais, assim como os grupos de leitura aos quais faço parte. Se eu for falar de todos os livros que li, esse post vai ficar extremamente chato, portanto, hoje vou falar dos livros que classifiquei como 5 estrelas ano passado. Como minha ideia é sempre incentivar a galera a ler, quem sabe você não gosta de algum, em? Não vou me deter muito em cada um deles, vou deixar para que você leia-os e dê sua opinião sobre eles ali abaixo, ok?
Então vamos lá, vou tentar organizá-los mais ou menos em gêneros:



Na Ilha
Tracey Garvis Graves
Intrínsica

Vocês vão perceber vários livrinhos água com açúcar por aqui, pois eu adoro esse gênero!
Este foi um dos melhores desse gênero no ano passado. Na pegada "A lagoa azul", o li em 3 dias.

O destino do Tigre
Collen Houck
Arqueiro

Este foi o primeiro livro que li ano passado e que é o último da saga dos tigres. Me apaixonei pelos tigres branco e preto! Diz a lenda que tem o filme do primeiro livro rodando, mas parece que as filmagens se estagnaram. O legal dessa coleção foi que conforme eu ia lendo, ia emprestando pra uma aluna minha que se apaixonou pelos tigres junto comigo.


O duque e eu
O Visconde que me amava
Um perfeito cavalheiro
Julia Quinn
Arqueiro

Gente, não é trapaça não... São 3 livros que estou considerando como um único comentário porque na verdade essa é uma novela de época de oito volumes, e ano passado li os 3 primeiros. O enredo é sobre uma família inglesa, e cada volume fala sobre a entrada na sociedade de cada um dos oito filhos dessa família. Overdose de amorzinho! Devoro, em no máximo, 4 dias cada livro!



Comprometida
Elizabeth Gilbert
Objetiva

Há uns 3 anos assisti ao filme Comer, Rezar e Amar. Adorei. Quando descobri o livro, amei. Comprometida é a continuação da saga amarosa da autora, mas na verdade, o enredo é bem lento, o que mais me impressiona neste livro são os comentários e pesquisas que a autora faz sobre a instituição casamento em várias partes do mundo. Sensacional!


Como eu era antes de você
Jojo Moyes
Intrínseca

Indicação da minha amiga Carla. Super amorzinho. Me emocionei no final. É outro livro que já tem o filme também, mas não quero assistir pra não perder o encanto do livro. Também tem a continuação: Depois de você (que ainda não li - Carlaaaaa!!!! Me empresta?)



O assassinato de Roger Ackroyd
Agatha Christie
Editora Globo

Com Ágatha Cristie saímos da estante amorzinho e entramos na estante dos clássicos. Este livro li com o grupo Amor pela Leitura lá do face, e como todo livro da autora, no final, fiquei me sentindo uma burra e idiota por não ter adivinhado o assassino. :( é uma aula de como se escrever um bom enredo. O li em uns 3 dias também. Sensacional!

Meu pé de laranja lima
José Mauro de Vasconcelos
Melhoramentos

Peguei esse livro na biblioteca só para me forçar a ler algo que todo o mundo já havia lido, menos eu e.... me impressionei! Extremamente tocante! Fala sobre a vida de um menino, e só isso. Mas são as coisas simples e corriqueiras da vida que, se vistas com olhos de ver, nos ensinam os aprendizados mais profundos de nós mesmos.


Tristão e Isolda
Helena Gomes (adapt)
Berlendis & Vertecchia Editores


Eu poderia colocar este livro na estante dos amorzinhos, pois é um típico romance romântico espetacular e envolvente, o qual o leitor se vê torcendo pela felicidade do casal romântico até a última página. Mas na verdade, ele não deixa de ser um clássico, mesmo sendo uma adaptação para jovens. Próxima etapa, ler o original. Leitura essencial na vida de um ser.

Da preguiça como método de trabalho
Mário Quintana
Globo

Este livro  é uma coleção de pequenos textos do autor, textos inclusive, maravilhosos. Sei que é pecado dobrar o cantinho da página, mas marquei quase o livro todo para lembrar-me dos melhores textos. Em breve farei uma postagem exclusiva desse livro, pois este vale a pena uma análise mais profunda.




Melhores Poemas, Cecília Meireles
Maria Fernanda (org.)
Globo

Entre a estante clássicos e poesias, está este lindo da Cecília Meireles. Tão tocante que chega emocionar. Quando eu crescer quero ser Cecília Meireles! :D


Peg & Pag
Respeite a solidão alheia
Kaio Bruno Dias
Scortecci

Em 2016 tive o grande prazer de conhecer o inteligente e simpático poeta e professor Kaio Bruno Dias. Li seus dois livros e não sei qual dos dois é melhor: poesia contemporânea, dinâmica e inteligente que fala do cotidiano. Adoro os dois livros! O autor está no instagran e é super receptivo.

Doidas e Santas
Martha Medeiros
L & PM

Ganhei este livro da minha amiga Lusia, que infelizmente desativou seu blog :( quem sabe ela não começa a escrever por aqui no Língua e Literatura, em? Mas sobre o livro, não conhecia a autora e me surpreendi de como ela traduz muito do que penso neste livro que é um apanhado de contos, crônicas e resenhas. Não se assustem com a capa ou com o título, pois é um livro muito inteligente.



Extraordinário
R. J. Palácio
Intrínsica

Este livro dá início a estante infantojuvenil. Auggie <3 Não pensei que o livro era tão bom. Comprei porque meus alunos estavam lendo e... me apaixonei. Esperando o filme que sai em março.




O saci Epaminondas
Alan Oliveira
Gaivota

Este é um dos livros que peguei na biblioteca para ler com meus meninos. Muito legal. Apesar que quem me conhece sabe que sou suspeita a dizer algo, já que amo o saci, né? Estória de um menino da cidade que vai formar laços com a avó no interior e viver muitas aventuras.





Madame Pamplemousse e suas incríveis comidinhas
Rupert Kingfisher
Martins Fontes

Gente, eu adoro livros de comidinhas, e esse pequeno livro é sensacional. Rimos muito!!! Super rápido e envolvente. Os meninos davam gargalhadas e não me deixaram em paz enquanto não terminei a leitura.


Manual da cozinha: guia para toda hora
Fabiana Zanelati
Katia Najara
Saraiva

Falando em comidinhas, vamos passar para a estante da culinária. Confesso que quando este livro chegou pelos correios fiquei decepcionada com o tamanho, mas quando comecei a ler o conteúdo... Wow!!! Para quem gosta de cozinha, ele é fundamental, principalmente para quem é iniciante ou desorganizada, como eu. :D




Vamos Comer
Nina Horta
Ministério da Educação

Uma pesquisa feita com as merendeiras de todo o Brasil. O livro é tão bom que até fiz um vídeo sobre ele que está lá no canal do youtube Língua e Literatura Resenha: Vamos Comer




A leitura dos quadrinhos
Paulo Ramos
Contexto

Entramos agora na estante de livros que li para a pós. Este é sensacional. Muito pedagógico, super ilustrações, com um mega apanhado do tema, e não precisa ser nenhum especialista para lê-lo em 2 dias.


Literatura na formação de leitores e professores
Joseane Maia
Paulíneas

Este livro me deixou um pouco menos sozinha para concluir meu artigo da pós com a ideia de que o ensino está da forma que está porque os professores, num geral, infelizmente, ou não sabem, ou não gostam de ler. É deprimente? sim, mas é a triste realidade que deve ser mudada já!




Literatura Infantil: teoria, análise, didática
Nelly Novaes Coelho
Moderna

Autora fundamental na área de teoria da literatura infantil. Esta foi uma releitura a qual sempre que a faço, aprendo um pouquinho mais.



Bom, pessoas, estes foram os 23 livros 5 estrelas de 2016. Espero que algum tenha tocado o coraçãozinho de vocês para suas metas de leitura de 2017.
Abraços e Boas Leituras!
Fabiana

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Leila Jacob, nossa primeira e nova colaboradora

Feliz 2017, povo que lê!

Que neste ano leiamos mais, cumpramos nossas metas de leitura, tenhamos tempo para escrever, ampliemos nossas estantes, façamos novas amizades, estudemos coisas novas, realizemos nossos planos... Enfim... "Que tudo se realize no ano que `já´ nasceu"!
E pra falar em realizações e renovações, claro que o Língua e Literatura não iria ficar de fora das novidades!
Hoje venho apresentar pra vocês a Leila Jacob, amiga literária e pessoal. Nos conhecemos nesse mundão de internet de meu Deus e formamos laços de amizade regados a muitas ideias de escrita, resenhas e trocas de leituras e receitinhas culinárias, isso mesmo, receitas... Aguardem pois a Leila vai trazer um monte de novidades pra gente. Agora vou me calar e deixar a Leila falar um pouco. Seja muito bem vinda, querida!

Olá pessoal, sou Leila Jacob, tenho 19 anos, Sou de São Paulo-SP.
Uma das grandes paixões da minha vida é a cozinha, sou estudante de Gastronomia e amo fazer doces, comidinhas e afins. Metida a escrever mas nada que não esteja no wattpad.
Gosto de DIY (Do It Yourself, Faça Você Mesmo), mesmo não ficando lindo eu teimo em decorar a casa com minhas fabricações.
O que dizer sobre a leitura?
Viver na loucura dessa cidade com trânsito e transporte ruim não é fácil, meu escape nessas horas é a leitura. A leitura é algo que me acompanha desde criança, nunca fui incentivada em casa, mas sim na escola e achava impressionante o prazer que um gibi ou um livro infantil podia me proporcionar, e isso ficou comigo até os dias de hoje. Adoro ler romances, religiosos, ficção etc. 
Já escrevi no “Livro Leituras e Afins” e sou uma das criadoras do “Em cada canto” ambos blogs destinados a resenhas literárias e Tags.
Quando recebi o convite da Fabi para participar do “Língua e Literatura” aceitei de imediato, adoro o formato do blog e o conteúdo, espero que eu possa somar e que vocês curtam minha colaboração.
Beijos

Vocês também podem encontrar a Leila no facebook como Leila Jacob e no instagran @jacobleila

Aguardem as cenas dos próximos capítulos. Feliz 2017 e Boas Leituras!


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Charles William Krüger

Olá, povo que lê!!
Hoje venho trazer novidades por aqui: Nosso novo escritor parceiro Charles William Krüger
Charles William Krüger tem 30 anos, reside em Curitiba, e já escreve em blogs há vários anos. Publicou recentemente seu livro "Os Verdadeiros Gigantes" pela editora Catavento, e publicou seu conto "O escudo dos inocentes" na Amazon.
Atualmente, enquanto prepara seu segundo romance de fantasia, Charles posta semanalmente em seu blog http://charleskruger.blogspot.com sagas inéditas divididas em capítulos.
Só para dar vontade, aqui vai o primeiro capítulo das "Crônicas de Karak"

Eu não preciso da luz

Havia um grupo considerável de pessoas se afastando daquele cemitério. A noite caía como um véu parcialmente iluminado pela lua. Bem mais modesto que aquele brilho era o bruxulear de algumas velas deixadas sobre os túmulos, onde também ficaram algumas lágrimas e incontáveis recordações.
Alguns familiares voltavam abraçados, sendo também esta a forma como morreram. O primeiro a perecer não teve tempo sequer para gritar, e os seguintes não tiveram a chance de se lamentar antes de terem o mesmo destino.
Era o terceiro caso de assassinatos em cemitérios nos últimos dois dias. Não foi preciso que os noticiários locais dessem os detalhes – até por não haver muitos. Um pequeno grupo de seres ancestrais entendia o que acontecia e se reunia para decidir o que fazer.

***

- Acordem Karak! – um deles disse, enquanto coçava a barba – Não faz sentido esperar que as coisas ganhem proporções maiores.  
- Eu também acho – outro respondeu, andando de um lado para o outro – Minha preocupação é se ele já está preparado. Se tivéssemos mais tempo...
- Não acho que nossos inimigos já estejam totalmente prontos também. Além disso, que escolha temos? – o indivíduo levantou-se, a túnica branca arrastando-se pelo chão como um fantasma – Não podemos permitir que haja mais mortes de inocentes. Essa é a parte mais importante de nossa missão.
- Já há pelo menos três kowas em nosso mundo. Karak vai conseguir vencer todos ao mesmo tempo?
- Vou acordar logo o Karak antes que você faça mais perguntas. Na condição de Anciões, não podemos nos dar o direito de hesitar. Às vezes, tenho a impressão de que você se esquece disso.
O Ancião ingressou no Mundo Híbrido. Uma espécie de zona mística de difícil acesso que mesclava partes do mundo dos vivos e dos mortos. Era lá que Karak, o jovem que tinha responsabilidade livrar o mundo dos vivos dos kowas, treinava. Ele sequer se lembrava de ter qualquer vestígio de existência antes daquele mundo. Se ele tinha um passado, lhe fora apagado para focar em sua missão. Um preço baixo levando em conta o tamanho de sua responsabilidade.
- Está pronto?
- Sempre estive. Mande-me ao mundo dos vivos.
- Eu vou ficar aqui – Arubald teria que permanecer no Mundo Híbrido como parte do acordo com as entidades que regiam os três mundos – Mas Bald continuará na Terra. E mesmo daqui, eu ainda poderei falar ao seu coração.
- Nada que eu já não saiba. Minha espada...?
Arubald tirou de sua túnica uma lâmina em miniatura, e a um comando a transformou em uma espada respeitável. Havia inscrições de natureza arcana permeando parte do aço da arma, que se intensificaram quando Karak empunhou aquela que seria sua nova aliada.
- Posso ajudar em mais alguma coisa?
- Quando puder, saberá. Obrigado por tudo até agora.
Karak retornou ao mundo dos vivos, deixando Arubald no Mundo Híbrido.

***

- Papai, o que eu faço para a saudade da mamãe passar? – o menino tinha no rosto lágrimas tímidas, como quem lutava contra a tristeza.
O pai apenas abraçou o filho. Visitar o túmulo de sua amada esposa era sempre doloroso, embora ele fizesse questão de sentir aquilo, até como uma forma de valorizar os momentos que passou com ela.
As lágrimas vieram, tanto pela tristeza quanto pela dor de ver a tristeza do filho.
- Chore, meu filho. Chore bastante que a tristeza passa.
O pranto foi interrompido por um susto. Um barulho inesperado em um local até então deserto. Quando se viraram, notaram a presença de um ser horrível. Monstruoso, de aspecto simiesco, membros grossos formado por músculos desproporcionais, cabeçorra com bocarra que gotejava sangue fresco, chifres disformes, pele viscosa e globos de luz maligna fazendo a função de olhos.
A criatura veio de encontro às vítimas quando uma espada se interpôs, para em seguida golpeá-la. Houve um urro infernal, e um novo golpe, dando a pai e filho a chance de fugirem sem grandes perguntas.
Karak posicionou o corpo adequadamente. O kowa urrou outra vez e fitou seu algoz. Houve um momento de tensão, um armistício de segundos no qual um podia estudar o outro. O guerreiro entendeu apenas com um olhar que não venceria em condições normais.
- Luz!
O corpo de Karak foi revestido por uma espécie de armadura prateada, dando-lhe um aspecto levemente animalesco. Sua espada ficou maior, mais larga e mais brilhante. Deu um passo para frente, e o kowa recuou.
Arubald e Bald podiam se comunicar mesmo estando em mundos diferentes. Estavam ambos um tanto apreensivos com o desfecho daquela batalha.
- Ele parece confiante, Arubald. Não há com o que se preocupar.
- Ao menos, ele percebeu rapidamente a força do adversário e se transformou logo. Mas há um problema, Bald. E eu não sei se conseguirei ajudar a resolver estando aqui no Mundo Híbrido.
- Problema? Só vejo o kowa recuando ao ver o poder de Karak. De que problema está se referindo, Arubald?
De fato, aquilo surpreendeu até Karak. Não estava preparado para lidar com tal adversidade.
Depois de transformado, ele não conseguia enxergar.    
                  
Corre lá no blog ler os demais capítulos, pois ele já está no segundo!
Particularmente eu achei as narrativas dele super interessantes, movimentadas e cheias de aventuras. Fica então aí as dicas de leitura do Charles.
E aguardem em breve teremos mais parceiros e novidades por aqui no blog!