"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

terça-feira, 26 de maio de 2015

Conotação e denotação para o 5o. ano

Esse ano tive o prazer de ter uma experiencia única: trabalhar como professora de língua portuguesa com as crianças do último ano do fundamental I, que provavelmente serão meus alunos ano que vem, no primeiro ano do fundamental II.
Em uma das aulas, levei a eles a experiencia poética e a linguagem conotativa. Como esperado, eles amaram, mas não pensava eu, que teria resultados tão felizes ainda em aula. 
Entre eles, terei a liberdade de citar alguns:
"Tristeza é uma dor que poucas vezes tem fim" (Steffani)
"Tristeza é uma faca que se enfia no coração" (Erick)
"Tristeza é como afundar nas águas escuras do mar infinito" (Vinícius)
"Alegria é como voar num céu azul como um bando de periquitos" (Vinícius).
Além disso, após alguns dias, ao término de minha presença no trabalho com a sala, uma das alunas mais tímidas da sala, a qual não quis se manifestar no dia dos trabalhos com poesia, entregou-me tão singela carta, onde gostaria de destacar a poesia criada por ela:

Amizade

Amizade é
Carinho
E não quando
Alguém te deixa sozinho

Amizade é
Amor
E não quando
Alguém te machuca e te deixa com dor.
(Glória Maria de Oliveira Silva)

Obrigada, 5o. ano! E como diz a própria Glorinha em uau carta: Até ano que vem!

Experiencias como essa só reforçam minha crença de que comunicação é tudo, e penas as artes salvam da ignorância!

Nenhum comentário:

Postar um comentário