"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Otolina e a Gata Amarela - Chris Riddel


Vi a lombada preta com detalhes dourados na estante da biblioteca e achei maravilhosa: trouxe pra casa.
"Otolina e a Gata Amarela" é um romance policial lindo! 
Ao começar lendo a biografia do autor, quase já o imaginamos como um personagem do livro.
As ilustrações em branco, preto e vermelho causam toda a tensão que se desenvolve também no enredo, onde Otolina é a pequena e esperta menina protagonista, suavizado por trechos cômicos, como as manias e coleções que a excêntrica família sustenta, ou os cuidados de tantos profissionais especializados em relação a casa e a protagonista, mas, para os adultos que leem ou para aquela criança esperta que inicia a descoberta da arte literária, a mensagem que fica doendo no coração é a solidão e a desestrutura familiar tão frequente e comum nos dias atuais, registrado nos longínquos cartões postais da mãe de Otolina que sempre finaliza com "Papai está mandando beijos", ou nas longas e melancólicas escovações aos cabelos de Sr. Munroe que remete a um auterego da jovem protagonista solitária.
Mas é claro que no final o mistério  se resolve e tudo fica bem com o retorno de seus pais (será?).



Otolina e a Gata Amarela.
Chris Riddel
Janaína Senna (trd)
Editora Galera Record
176 páginas.

Boas leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário