"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

domingo, 27 de setembro de 2015

Poesia cantada com Rafael Clodomiro

Essa semana tive uma feliz surpresa na internet ao conhecer o Rafael Clodomiro.
O Rafael é um artista que não apenas declama poesias de nossos super poetas brasileiros, como Drummond e Mario de Andrade, como também as transforma em música e sai por aí, cantando poesia pelo mundo, e principalmente pelas escolas, com seu projeto "ALira: poemas que enCANTAM".
Além disso, ele faz um trabalho de clips com as poesias que é super legal e jovem. Olhem que fofo o clip do "E agora, José?" de Drummond.


Preciso dizer que me apaixonei? Preciso dizer que vou levar os clips pra sala de aula? Preciso dizer que vou tentar trazer o Rafael pra sala de aula? Acho que não, né?
Só pra quem não conhece, vou colocar a poesia do clip pra todo mundo cantar junto com o Rafael.

      JOSÉ
                  E agora, José?
              A festa acabou,
              a luz apagou,
              o povo sumiu,
              a noite esfriou,
              e agora, José?
              e agora, você?
              você que é sem nome,
              que zomba dos outros,
              você que faz versos,
              que ama, protesta?
              e agora, José?
              Está sem mulher,
              está sem discurso,
              está sem carinho,
              já não pode beber,
              já não pode fumar,
              cuspir já não pode,
              a noite esfriou,
              o dia não veio,
              o bonde não veio,
              o riso não veio
              não veio a utopia
              e tudo acabou
              e tudo fugiu
              e tudo mofou,
              e agora, José?
              E agora, José?
              Sua doce palavra,
              seu instante de febre,
              sua gula e jejum,
              sua biblioteca,
              sua lavra de ouro,
              seu terno de vidro,
              sua incoerência,
              seu ódio - e agora?
              Com a chave na mão
              quer abrir a porta,
              não existe porta;
              quer morrer no mar,
              mas o mar secou;
              quer ir para Minas,
              Minas não há mais.
              José, e agora?
              Se você gritasse,
              se você gemesse,
              se você tocasse
              a valsa vienense,
              se você dormisse,
              se você cansasse,
              se você morresse...
              Mas você não morre,
              você é duro, José!
              Sozinho no escuro
              qual bicho-do-mato,
              sem teogonia,
              sem parede nua
              para se encostar,
              sem cavalo preto
              que fuja a galope,
              você marcha, José!
              José, para onde?
     
    Eu sou suspeita a falar, pois amo poesia e tenho um caso de amor por Drummond! Espero que vocês também tenham gostado do projeto do Rafa e do Drummond.
    Boas Leituras!



9 comentários:

  1. Meu domingo ficou ainda mais alegre! E agora, José...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ju!
      Drummond tem esse dom mágico, não é mesmo?
      Bjks e Boas Leituras!

      Excluir
  2. Fiquei sim muito feliz e emocionado ao ler o post :D Muito obrigado Fabiana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!!!

      Que nada, nós que agradecemos em nos trazer um pouquinho mais de poesia em nossas vidas, e vou dizer mais: Hoje comentei com a criançada, em sala de aula, sobre seu projeto, e eles ficaram super empolgados... acho que vai dar samba, em?
      Bjks e Boas Leituras!

      Excluir
    2. Uau! Que demais!! Empolgados como eu! Tomara que dê samba, mpb, pop...etc...poemas musicados em vários estilos! Quero conhecê-los! Bjs

      Excluir
  3. Rafael realmente possui um grande diferencial... Esse seu poder de transformar tão belos poemas em música e seu amor pelo direito "poematizado" me encanta... Sou super fã!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Concordo completamente! Obrigada pela visita!
      Boas Leituras!

      Excluir
  4. Oi
    Eu não sou muito de ler poemas, mais desse jeito chama muito a atenção
    e a voz de quem canta é gostosa e o clip ficou legal.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise!

      Verdade, concordo contigo em gênero, número e grau! A única diferença entre nós é que AMO poesia! Obrigada pela visita!
      Bjks e Boas Leituras!

      Excluir