"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Abandonem suas leituras!!!!




Como todos sabem, um dos objetivos principais desse blog é estimular a leitura e a escrita dos meus alunos.

Porem hoje, excepcionalmente, eu vim fazer o contrário. Hoje eu vim dizer a todos: ABANDONEM SUAS LEITURAS!!!
Calma, já vou me explicar.
A questão é a seguinte: quantas vezes você começou a ler um livro e logo na primeira página já viu que a estória não iria te prender, parecia chata, ou enrolada, ou cansativa? Bom, comigo já aconteceu diversas vezes e com meus alunos acontece toda semana, lógico, e não poderia ser diferente, já que muitos ainda não tem o hábito de ler e não conseguem se deter ao enredo, ou nem ao menos se concentrar ou parar quieto para iniciar a leitura. Por essas razões é que geralmente eu os forço, aconselhando-os "Dê uma chance pro livro! Leia pelo menos até a página 30 pra ver se realmente você não gosta!", e eles com aquela cara de "poxa vida, que chatice", voltam pra carteira e tentam ler mais um pouco.
Agora, quando você passou da página 30, 50, 100 e a coisa ainda não desenrolou, não tem o que fazer! ABANDONE SUA LEITURA! Chega! Não rolou a química, não bateu na hora certa, não deu namoro!!! Afinal de contas, tem um mundo de livros bons esperando você, não perca seu tempo com o que não lhe presta pra nada!!!
Vou dar como exemplo minha experiência. Fui à biblioteca e vi esse livro com a capa mega linda do Stephen Hunt "A corte do ar" (achei o título promissor, você não achou?), além do mais, eu tinha acabado de ler meu primeiro romance canadense, havia achado legalzinho e resolvi ler o segundo, agora um pouco mais contemporâneo. Trouxe-o para casa. Afff, patinei, viu! Acho que foram uns 10 dias tentando, investindo, e não rolou. Fui até a página 130, mais ou menos, e enquanto insistia, via minha pilha de leituras crescendo, e o enredo patinando, e a data da biblioteca vencendo.... corajosamente ABANDONEI MINHA LEITURA! 
Mas calma lá, tenho meus motivos pra isso. Primeiramente, o livro cria um mundo fictício - na verdade este é um subgênero da ficção científica que se chama Steampunk - que utilizava de vários neologismos não apenas linguísticos, mas também imagéticos, e pra acompanhar toda essa piração, precisava gostar do gênero e ter um tempo a mais para conseguir se acostumar com esse mundo paralelo à vapor (quem quiser conhecer sobre o gênero pode visitar o Tecmundo, lá você vai entender um pouco mais sobre o que estou falando) e não deu! Adoro ciências, mas não gosto de ficção científica. Também não gosto de sangue ou matança. Não deu! Não fomos feitos um para o outro! Pedi um tempo! Eu tenho o direito. Quem sabe um dia nós não podemos ser apenas amigos, não? 
Graças a Deus agora estou livre! Atualmente num relacionamento aberto com Clarice Lispector - a cidade sitiada - e com Leandro Narloch - Guia politicamente incorreto da História do Brasil. Meu relacionamento com ambos é muito diferente, mas estamos nos dando muito bem, mas essa já é uma outra estória.
Portanto, meus amigos, ABANDONEM SUAS LEITURAS E SEJAM FELIZES!


2 comentários:

  1. Também sou adepta de abandonar os livros quando esses não estão te trazendo felicidade. Se começo a ler e acho ruim paro na hora! Talvez não seja o momento certo para ler, talvez o livro seja ruim mesmo! haha nunca se sabe!

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Ana, se não rolar a química, nem adianta, não é verdade?
      Bjks e Boas Leituras!

      Excluir