"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

terça-feira, 6 de março de 2018

Coisas que a ciência não explica - final





Olá, povo que lê! 

Preparados para o último capítulo da micro novela Coisas que a Ciência não Explica? Se você perdeu os outros dois primeiros capítulos, confira os links a seguir antes de ver o final, não quero dar spoiler. 



Resultado de imagem para gif de boitatá

Coisas que a ciência não explica (final)



- Você não é máquina, é mata. Venha velozmente de volta!... Você não é máquina, é mata!  Venha velozmente de volta!... Aquela voz de fogo fátuo não saia da minha mente e queimava minha nuca. Olhei para o Mário. Meu cameraman começou a evaporar dentro de uma chama verde azulada, transformando-se em fumaça, sua câmera derretera no chão numa poça de borracha e metal. Só podia ser alucinação de algo que havíamos comido durante a filmagem na mata.

- Você não é máquina, é mata. Venha velozmente de volta!... Você não é máquina, é mata!  Venha velozmente de volta!... De Mário só restava fumaça, fogo, e um pequeno ser verde e voador, da cor do fogo que o queimara, e dos meus pensamentos apenas havia sobrado...

- Você não é máquina, é mata. Venha velozmente de volta!... Você não é máquina, é mata!  Venha velozmente de volta!... Olho para a cobra vermelha e enorme que está na porta do trailler de filmagem, lambendo minha essência com sua língua de fogo falante. Olhos verdes, língua preta, corpo vemelho; mata verde, alma preta, fogo vermelho.

- Você não é máquina, é mata. Venha velozmente de volta!... Você não é máquina, é mata!  Venha velozmente de volta!...

E Tudo se transformou em luz e ação. Não há mais câmeras!






E aí? Gostaram da novela? Deixem sua opinião aí embaixo, vou gostar de saber o que você achou.

Bjks e Boas Leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário