"Toda memória de um homem é sua literatura particular"

terça-feira, 5 de junho de 2018

Olá, povo que lê!

Hoje resolvi trazer um texto que fiz para um festival literário que teve ano passado aqui em Piracaia comemorando seu aniversário de 200 anos. O tema era "Piracaia em 200 palavras" onde a proposta era fazer um texto de gênero livre que falasse sobre a cidade que tivesse, no máximo, 200 palavras. Consegui expor toda a emoção que sinto por esse lugarzinho no mapa do meu coração em 195 palavras. Espero que gostem!



Há coisas que não se contam. 


Os homens têm a desesperada necessidade de registrar, contar, tentar domar a história, as sensações, as emoções. Para isso estudam e pensam sobre matemática; gramática; informática; psicologia; sociologia; filosofia e tantas outras caixinhas racionais que existem por aí rimando as ideias. 
Mas... 
Existe uma cidadezinha entre as montanhas mantiqueirais que me fez querer mais. Mais do que a simples soma de 190 mais 10. Uma cidadezinha que me ensinou a sentir o conhecimento: 
Olhar o horizonte curvilíneo, alto e entender seus diferentes tons de verdes, em seus diferentes pontos de luz durante o dia, o mês, as estações, o ano...  
Ouvir meu coração pulsar no ritmo da água que corre sobre as pedras do riacho... 
Distinguir a diferença auditiva de uma maritaca, um tucano, um sabiá...  
Descobrir que a terra é o que sustenta meus pés e minha boca, com seus frutos, folhas, caules e raízes, mas que também é o berço que me espera para o retorno do que não encontro...  
E, principalmente, esta cidadezinha me ensinou a amar: amar ao outro, amar meus frutos, amar a mim mesma e amar além do além. 
 Piracaia é sensivelmente incontável. 

E você, onde é o lugar especial no mapa do seu coração?

Bjks e Boas Leituras!
Fabi

Um comentário:

  1. Que lindo, Piracaia já é um lugar especial no mapa do meu coração.
    Beijão!

    ResponderExcluir