terça-feira, 18 de dezembro de 2018

A parte mais gostosa do Natal

A parte mais gostosa do Natal
Por Cristiane Oliveira

“Eu queria ter um dia pra comer só porcaria. Três quilos de sorvete dentro de uma melancia e mergulhar numa piscina cheia de Coca-Cola, uma caixa de bombom no meu recreio da escola...”
Quem já ouviu essa canção infantil, sendo adulto, deve ter se perguntado: “Espera! Eu ouvi direito?”
Acho bem difícil encontrar quem não tenha alguma predileção culinária e uma comidinha de estimação para chamar de sua.
E mesmo na fase adulta, muita gente já deve ter se fantasiado rodeado de comidas aromáticas e deliciosas sem ter aquela preocupação de contar calorias ou se apegar muito às regras de etiqueta para comer isso ou aquilo.
Batata frita com sorvete, melancia com farofa, queijo com chantilly...
Já já chega uma das melhores épocas do ano para quem ama comer: o Natal!
Aquele cheiro de comida boa que remete à lembranças, receitas tradicionais que passam de avós para pais e de pais para filhos.
Hmmm... Yummy...
É sempre muito bom aguardar um determinado momento do ano para saborearmos delícias culinárias sendo elas tradicionais ou inéditas.
Comecemos, então, por algo inusitado: o turducken!

TURkey, DUCk, chicKEN. Alguns já abrasileiraram o nome do prato e o chamam de perupatolinha.
O turducken, um prato típico do sul dos EUA, também conhecido como o prato das três aves, é um assado onde uma ave envolve a outra entre migalhas de pão ou farofa.
É uma delicia!
Nos EUA, ela é consumida em datas bem próximas: no dia de ação de graças, em novembro, e no Natal.

E, óbvio, a gente nem se importa em ter que repetir o menu num espaço de um mês, não é mesmo?
E como diz aquela sabia frase de algum apreciador de comida (que eu não sei quem é, mas poderia ter sido dita por mim mesma): quando a gente come algo salgado, da vontade de comer doce. Quando a gente come doce, dá vontade de comer Salgado...
Enfim... é um carrossel maravilhoso!
Para quem comeu o turducken direitinho e não deixou nada no prato, é hora da sobremesa...
Qual é uma das mais tradicionais do Natal?
Se você falou rabanada, acertou!

Essa delícia de Natal, chamada de pain perdu pelos franceses, french toast, pelos anglo-saxões e de torrijas por boa parte dos falantes de língua espanhola, é a cara do Natal de muitas famílias.
O pão meio duro que ficou lá de lado, rodando, rodando, vira um item disputado quando recebe um delicioso banho de leite adocicado ou leite condensado mais diluído e depois é frito ou assado e salpicado com açúcar e canela.
É um cheiro de Natal que perfuma a casa toda!

O Natal pode ser algo muito mais gostoso com todas essas delícias que sempre nos satisfazem, criam memórias e que são sempre a marca registrada de grandes encontros e expressão de felicidade.
Que o seu Natal tenha muuuuuuuitas comidas! Que sejam  tradicionais, inéditas, simples ou sofisticadas, mas o importante é saborear o momento!

Nenhum comentário:

Postar um comentário