terça-feira, 16 de julho de 2019

O tempo e a literatura - por Fabi Sanchez

Olá povo que lê!

E aí, estão lendo muito? Aposto que metade dirá que não, pois anda sem tempo... 
Pois é, estamos todos sem tempo...
Para onde ele foi?



Procura-se tempo, dá-se boa recompensa!

Lendo "Anarquistas, Graças a Deus" de Zélia Gattai

"Havia tempo para tudo, ninguém andava depressa. Não se abreviavam com siglas os nomes completos das pessoas e das coisas em geral. Para que isso? Por que o uso de siglas? Podia-se dizer e ler tranquilamente tudo, por mais longo que fosse o nome, tudo por extenso - sem criar equívocos - e ainda sobrava tempo para ênfase se necessário fosse"

E o que temos hoje? A língua que se transforma com as siglas nas redes sociais, crianças que não aprendem a se concentrar e são diagnosticadas com hiperatividade, as telas brilhando rapidamente em frente aos nossos olhos, livros de autoajuda, microcontos, frases e filosofia capital em voga. 

Não temos mais tempo de ler.
Mas pior que isso, não temos mais tempo de pensar!

Não sabemos comer, pois não sentamos para tal... mastigamos na frente da tela. Mas isso é consequência de não sabermos cozinhar, compramos tudo industrialmente pronto.

Não sabemos conversar, pois apenas digitamos com amigos e parentes virtuais.

Não sabemos escrever, pois os áudios são mais fáceis de produzir, porem mais longos de reproduzir, portanto não ouvimos as respostas aos nossos áudios, em consequência também desaprendemos a comunicação.

Não sabemos a gramática pois não queremos mais sentar diante do livro para apreende-la, buscamos os corretores e aplicativos que pensam e se comunicam por nós.

Livrarias enormes falindo... Quem é o antiquado do século passado que ainda senta-se numa poltrona/cadeira de livraria/biblioteca para ler?

Celulares e aparelhos tecnológicos vendem mais do que água, é uma questão de sobrevivencia modernizar-se. Quantas horas você fica diante de uma tela por dia? Já contabilizou?

É meus caros, o tempo não sumiu... ele está viajando nas ondas do wi-fi.


6 comentários:

  1. As "prioridades" as pessoas agora são as tecnologias...Até eu preciso me regrar.
    Ótimo texto amiga, Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Uau! Muito real isso! Pelo menos sinto na pele. Sou um que transita entre os dois caminhos!

    ResponderExcluir
  3. Todos os perrengues diários são resultados de círculos viciosos. Temos que lutar diariamente e achar tempo pra viver a vida!

    ResponderExcluir