terça-feira, 10 de setembro de 2019

O Brasil e a Literatura Espírita - Lu Rabello


Olá, leitores
Vim hoje falar sobre um gênero literário não muito comentado nos círculos de leitura mas que, em contrapartida, tem um grande público aqui no Brasil.

É a literatura espírita.

Por ser extensa, e ter tido seu início na França com Allan Kardec*, me atentarei às obras nacionais.


A mesma, teve seu inicio com o saudoso médium Chico Xavier. em 1932 com a obra Parnaso de Além Túmulo. Um livro de quase 500 páginas recheado de poesias de autores consagrados, já falecidos, como Augusto dos Anjos e Olavo Bilac

Poema póstumo de Olavo Bilac recebido por Chico


Antes de Chico, algumas publicações já tratavam da temática, mas foi com ele que o pontapé inicial foi dado.

Ele acabou escrevendo mais de 400 livros e sua literatura, por assim dizer, atinge um patamar mais elevado dentro da temática, já que os livros se aprofundam bastante na vida após a morte, enquanto escritores posteriores, pautam suas estórias em cima de problemas cotidianos.

Um exemplo disso, é a já falecida médium e escritora Zíbia Gasparetto que conquistou de vez um público ávido por romances espíritas.



Ela escreveu mais de 50 livros, entres os mais famosos: Laços Eternos, O Matuto, Esmeralda e O amor venceu.

E a partir de então, o espiritismo tem ocupado cada vez mais espaço nas estantes dos brasileiros, sendo curioso o fato de que mesmo quem não é espirita acaba lendo algumas obras.

Tanto é que na biblioteca pública tem um cantinho recheado de romances






A Biblioteca do bairro tem no seu acervo diversas obras espíritas


Outra escritora muito famosa no meio é Vera Lucia Marinzeck de Carvalho com seu Best Seller Violetas na Janela. Livro que já teve inúmeras reediçoes e foi encenado no teatro, agora virou estória da Turma da Mônica


Um verdadeiro clássico espírita


O livro conta a estoria de Patricia, moça jovem que desencarna (morre) aos 19 anos. Do outro lado, ela narra o pós-vida com surpresas e lições emocionantes.

O espirito Patricia acompanha a médium Vera Lucia em diversas obras como:

- Vivendo no Mundo dos Espíritos
- O Voo da Gaivota 
- A Casa do Escritor

Todas relatando o que ela encontrou do "outro lado da vida". Estórias fáceis e muito gostosas de serem lidas. 

Outro autor muito conhecido é Robson Pinheiro que segue outra linha espiritualista, a umbanda. Muito interessante, ainda que com algumas diferenças com a doutrina espírita. Mas aí é papo para outra postagem.

Eu disse que me atentaria a literatura espírita brasileira, pois na França, com Kardec, teria muito a falar a respeito. Mas fora França e Brasil,não tenho conhecimento de outros países que valorizem esse nicho.
Somente a médium russa Wera Kryzhanovskaia que tende para o lado fantástico, com poções da juventude e viagens no tempo, ditadas pelo espírito Conde Rochester (fantasias que nada têm a ver com o espiritismo, mas ainda assim, diverte e sempre ensina algo)

E porque a literatura espírita fascina adeptos e não adeptos dessa religião?
Creio que muitos busquem consolo e respostas para suas indagações. Outros encontram nos livros, “divertimento” com fundo moral. Já que os livros que falamos acima, são estórias dramáticas, outras românticas, mas sempre colocando um conceito de filosofia de que devemos nos conectar ao bem e buscar a Deus nos pequenos detalhes da vida.

O último livro espírita que li foi do autor José Carlos de Lucca, chamado Para o dia nascer feliz. Ele nem traz conceitos tão inerentes à doutrina, é quase um auto ajuda, já que não se apresenta uma estória romanceada (a maioria de seus livros são assim, com ensinamentos e dicas para uma vida mais feliz) mas é um auto ajuda de qualidade, sem as abobrinhas que vemos de outros autores que falam, falam, mas não apresentam nenhuma solução eficaz. Quem me conhece sabe que detesto auto-ajuda-que-não-ajuda-em-nada.
O autor, que também é juiz de direito apresenta o program“Sem Medo de Ser Feliz”, que vai ao ar todas as terças-feiras, às 10:00 horas na Radio Boa Nova (emissora com conteúdo 100% espírita)



Já leu algum livro desses autores? Gosta de livros espíritas? Tem algum preconceito?
Muitos não leem por serem de outra religião, ou mesmo, por acharem que tudo isso é obra do “coisa ruim”. Mas o espiritismo é só coisa boa, minha gente. Independente da sua religião, nosso Jesus é o mesmo, só trazendo grandes lições e ensinando o amor. Os livros espíritas transbordam tudo isso.

Bjs e até a próxima
Lu


* Obras de Allan Kardec:
- 1857 - O Livro dos Espíritos
- 1861 - O Livro dos Médiuns
- 1864 - O Evangelho Segundo o Espiritismo
- 1865 - O Céu e o Inferno
- 1868 - A Gênese

3 comentários:

  1. Lu, há um tempo atrás, a sensação que eu tinha sobre o espiritismo era de medo mesmo.
    Tantas coisas me foram ditas sobre a religião que, na época, eu, sem ter buscando a informação necessária ou mesmo conversado com alguém que a praticasse, arrastei anos com um certo medo da religião e das pessoas que a praticavam.
    Depois que li alguns livros sobre o espiritismo fui desfazendo o mal-entendido que embutiram em minha cabeça.
    Sempre há tempo para buscar informação sobre o que nos interessa, mesmo que só para esclarecimento ou curiosidade.

    ResponderExcluir
  2. Já li vários romances espíritas e há muito tempo, a obra completa do Kardec, acho que só não li A Gênese. Li tanto livro espírita que acho que enjooei, há tempos não leio um... quem sabe é hora de retomar, não?

    ResponderExcluir
  3. Gostei do post, nunca li e nem tenho vontade de ler, mas sempre que aparece um livrinho espírita passo pra alguém que queira.
    Parabéns pelo post, aprendi coisas que não sabia😁😘

    ResponderExcluir