terça-feira, 21 de abril de 2020

A capital do Brasil tem muito o que contar! - por Cristiane Oliveira

Olá, caros e queridos leitores.
Nossa leitura de hoje será breve, porém, prestará uma grande homenagem à nossa capital nacional. 
Hoje é aniversário de Brasília.
Em 21 de Abril de 1960, nascia a mais nova capital do Brasil.




Apesar de tudo o que acontece em uma capital que serve de berço político para um país, deixemos os dissabores e certas frustrações com aqueles certos personagens que, aqui, não terão protagonismo. 
O foco todo será para a cidade que tem sim suas qualidades e belezas.

Brasília foi baseada em um plano urbanístico, também conhecido como “plano piloto” pensado pelo urbanista Lúcio Costa.
Muitas das construções da capital federal foram projetadas pelo arquiteto Oscar Niemeyer. 

Ah! Quase ia me esquecendo! O lago Paranoá, com capacidade para armazenar 600 milhões de metros cúbicos, também foi concebido por Lúcio.



Superquadras: Marcas registradas da Arquitetura de Brasília

O projeto de arquitetura e urbanismo de Lúcio Costa, que projetou as ruas,  e Oscar Niemeyer, os prédios principais, Brasília seria uma cidade organizada em um Eixo Monumental que iria conter todos os edifícios do governo e duas “asas” (Sul e Norte) que iriam abrigar a população.

As “asas” da cidade por sua vez seriam dividas em grandes quarteirões chamados Superquadras.



As superquadras são um conceito de arquitetura totalmente novo é apresentam características diferentes de simples quarteirões: foram projetadas para ser um espaço de convívio entre as pessoas.

Os prédios residenciais das superquadras nunca tocam o chão, eles são sempre suspensos por colunas (tipo o MASP), e esse conceito de arquitetura foi desenvolvido para que as pessoas possam circular livremente em qualquer direção dentro delas.

Dentro das superquadras além dos prédios residenciais há sempre espaços de lazer como, por exemplo,  parques e áreas verdes que podem ser usados por toda a população.



É proibido construir grades e cercas dentro das superquadras, o chão das mesmas é espaço público e pertence à toda a cidade.

Todas as superquadras da cidade foram todas projetadas do mesmo tamanho para dar uma idéia de igualdade e organização para Brasília. 
Ao menos o plano de igualdade e ordem aparece na arquitetura, não é mesmo?

A arquitetura dos prédios pode variar dentro da superquadra, isto é, não há um padrão fixo de construção, como em algumas áreas pré-projetadas, mas o tamanho máximo é sempre de 6 andares. 
Você terá mesmo a sensação de que cada quadra nunca acaba. 
E se estiver à pé e com pressa, a sensação de distância fica maior, pode acreditar. 
Falo por experiência própria. Rsrs



Devido a grande importância da cidade para a arquitetura mundial, no dia 7 de Dezembro de 1987 a área do Plano Piloto de Brasília foi transformada em Patrimônio Mundial da UNESCO, tornando a cidade de Brasília a maior área de patrimônio histórico do mundo.



Eu já estive em Brasília em Janeiro de 2011 e achei tudo muito grandioso, imponente e organizado. Ao menos por ali nas áreas da esplanada dos ministérios, do palácio da Alvorada e do Jaburu.

Meu prédio preferido em Brasília é o carinhosamente conhecido como “Palácio dos arcos”, ou,
mantendo o protocolo, Palácio do Itamaraty. 



Depois que retornei da viagem, que diz em companhia de minha tia, que ainda não tinha estado na capital do país, achei um livro que falava sobre a construção de BSB (código para o aeroporto da cidade, já que Brasília lembra muito o desenho de um avião).



E só cheguei a este livro porque estava fazendo uma busca por um outro que tinha mais a ver com os impactos dos diferentes chefes de Estado naquela cidade. 

E a capa, por coincidência, traz a foto do meu prédio brasiliense preferido:



Você já esteve em BSB? Conte o que você achou da cidade. 

Feliz aniversário, Brasília! 
Continue única e importante!



Até a próxima, pessoal!

Cris

Siga-nos no Instagram

@fabipsanchez78

@tworeadergirls

@cristianeolis78

@culinariaehorta

@leilabookcook 

Nenhum comentário:

Postar um comentário