quinta-feira, 21 de maio de 2020

Desafio de escrita criativa: Passos escuros - por Leila Jacob

Caro leitor.
Minha formação como leitora teve grandes influências com o tema dessa semana, adoro uma boa história de fantasia.
Minha mente vai longe imaginando aqueles elementos fantásticos na história, agradeço então a todos escritores que escreveram histórias fantásticas na minha geração.
Vamos então ao texto da semana.


Passos escuros

A rua estava escura, a iluminação pública era fraca. Eu estava com a certeza que iria me arrepender de dar ouvidos a Astrid, vir tão longe para confirmar algo que nem era verdade. Mas era melhor mostrar a ela que isso não era real e depois ela teria que lidar com a loucura de sua mente sozinha.
Astrid percebendo que eu havia parado, me puxou para perto da casa.

- Ei! Temos que fazer isso rápido antes que eles voltem!

- Mano, sério que você quer invadir uma casa? Eu não sei se entro na sua ou te mando pro sanatório.

- Michael com ou sem você eu entro, eu quero saber o que aconteceu no meu passado e se você faz parte disso acho melhor ficar sabendo também.

Ela era persuasiva e no pouco tempo que havia ficado comigo me fez rodar a cidade para uma aventura, eu estava começando a gostar dessa garota.
Ela rodeou a casa e entrou no meio dos arbustos, tinha uma fenda no muro que passava facilmente um homem grande, no caso eu.

- Como você sabia dessa entrada?

- É eu sei de muitas coisas que você não precisa saber por agora.

O que me irritava era esse mistério, não sei até quando iria pra satisfazer o desejo de Astrid, é difícil encarar uma missão que você não quer.
Ela abriu a janela e entrou na casa, e eu morrendo de medo e pedindo pro mundo que ninguém pegasse a gente lá dentro, me meter com polícia de novo, iria dar uma grande merda.

- Não precisa fazer xixi nas calças, é lá em cima que eles guardam os documentos, o caderno deve estar lá, vamos rápido.

-Quem disse que eu estou com medo, hein?

- Uhum...

Astrid subiu as escadas com uma rapidez absurda e abriu a porta de um escritório que era amplo e tinha objetos de madeira por todo canto.
Com pressa ela abria gavetas e caixas e colocava tudo de volta no lugar, e eu só conseguia olhar para a cabeça de alce que estava pregada na parede do escritório.

- Uau...para um cara grandão como você eu não sabia que era tão medroso e certinho. 

Os comentários de Astrid já estavam me incomodando, mas os olhos do alce estavam me encarando e eu não conseguia parar de olhá-los. Com muito esforço desviei o olhar para o chão e vi uma luz cintilar através do piso de madeira.

- Garota acho que você vai querer ver isso.

Ela veio até mim e viu a fenda da madeira brilhando. Tirou um estilete da bolsa e empurrou a tábua do piso para cima.
Eu quase não conseguia acreditar no que via. O tão procurado caderno estava ali debaixo do piso. Ele brilhava. Era algo estranho que eu nunca tinha visto.

- Bendito! - exclamou ela toda animada - agora podemos ir embora.

Puxou o caderno e se levantou para a saída. De repente um forte vento fecha a porta do escritório e começa a levar os papéis que estavam na mesa para o teto, a casa treme como num terremoto, eu sinto meu corpo suar frio, era algo sobrenatural.

Com os olhos arregalados procuro pelo rosto de Astrid que parecia não ter medo do que via.

- Fique calmo, precisamos ir embora imediatamente! - gritou puxando meu braço para a direção da porta.

Quando ela girou a maçaneta escutamos uma voz estrondosa.

- Vocês não vão a lugar nenhum!

Quando olhei para trás para ver de quem era a voz, vi a cabeça do alce dando uma grande gargalhada.

Passos escuros é uma história que já comecei a postar no wattpad mas nunca prossegui, tenho um carinho especial por esses personagens, quem sabe um dia conto a história de Astrid e Michael para vocês, até semana que vem.

Siga-nos no Instagram

@fabipsanchez78

@tworeadergirls

@cristianeolis78

@culinariaehorta

@leilabookcook 




Nenhum comentário:

Postar um comentário